23 de jun de 2008

Canjica de Milho Verde

Para matar as saudades dos quitutes da festa junina do nordeste resolvi fazer uma autêntica canjica de São João: a canjica de milho verde!
Em algumas regiões do Brasil, chama-se de canjica um tipo de mingau feito de milho branco que, na Bahia, chamamos de munguzá!

Segue a receita e minhas observações, já que fiz o equivalente a duas porções.



Ingredientes:

25 espigas de milho verde (mais ou menos 3 Kg)
1 e ½ xícara (360 ml) de água
3 cocos secos (mais ou menos 1,2 Kg)
Sal a gosto
1 xícara (180 g) de açúcar
Canela em pó para polvilhar

Obs: Utilizei 3 espigas de milho, 1 xícara (chá) de leite de coco do próprio coco, 100 ml de água, 1 pitada de sal e duas colheres (sopa) de açúcar.


Modo de Preparo:

Etapa 1: Descasque as espigas de milho e, com uma faca afiada, corte os grãos rente ao sabugo.

Etapa 3: No copo do liquidificador coloque os grãos de milho aos poucos e, juntando a água devagar, triture até obter um purê.

Etapa 3: Passe em uma peneira apoiada numa tigela para eliminar as casquinhas do milho. Em seguida, coloque a massa peneirada em um pano fino limpo e esprema bem. Coloque o caldo obtido numa travessa grande e deixe descansar até a massa de milho se separar do líquido.

Etapa 4: Quebre os cocos, descasque e rale. Esprema a polpa ralada num pano fino para retirar o leite grosso e reserve em uma tigela.

Etapa 5: Retire o líquido que se separou da massa de milho, junte ao coco ralado e esprema novamente para retirar o leite ralo. Reserve em outra tigela.

Etapa 6: Numa panela grande, misture a massa de milho com metade do leite ralo. Leve ao fogo brando e cozinhe, mexendo sempre com uma colher de pau. Junte o leite ralo restante devagar, sem parar de mexer, até a mistura começar abrir bolhas. Acrescente o leite grosso e continue mexendo até a mistura ficar espessa. Tempere com um pouquinho de sal, acrescente o açúcar e misture bem. Retire do fogo.

Etapa 7: Coloque a canjica em um prato e deixe esfriar completamente. Na hora de servir polvilhe com canela.

Conserva-se em geladeira. O ideal é guardar sem a canela, já que após um tempinho começa a minar água.
Rendimento: 12 porções.


Obs: Como a quantidade que eu tinha era muito pouca, alterei as etapas 4, 5 e 6: após quebrar e descascar o coco, passei os pedaços no processador. Para retirar o leite do coco bati o coco ralado com um pouco de água no liquidificador que tem filtro, e assim, fiquei com o leite do coco. Se seu liquidificador não tiver filtro, pode bater no liquidificador normal com um pouco de água e depois espreme-se bem na paneira com a ajuda de uma colher para extrair o leite do coco.

Em uma panela coloquei a massa de milho com o caldo, o leite de coco (rendeu aproximadamente 3/4 de xícara de chá), o açúcar refinado peneirado, o sal e 2 cravos da índia. Levei ao fogo brando, mexendo sempre com uma colher de pau, até virar um creme espesso. Depois coloquei em ramekins de 10 cm de diâmetro e deixei amornar. Rendimento: 2 ramekins.

Fonte: O Gosto Brasileiro: As Melhores Receitas da Cozinha Baiana. Ed. Globo.

9 comentários:

Anônimo disse...

Aqui no noredeste, fazemos conjica de milho verde usando leite de vaca e de coco, açucar e canela. É uma delícia. Fiz uma agorinha mesmo. Nesta época do ano temos milho verde à vontade. Já já chegam as festas juninas e este doce é um dos mais apreciados.

ysabella disse...

pode colocar leite no lugar da aguá

Landinha disse...

Oi! Quando eu era criança minha avó paterna, com quem fui criada, fazia os quitutes juninos, dentre eles a canjica de milho verde... Era muito trabalhoso, ela não gostava de passar o côco no liquidificador e sim no ralador, debulhávamos o milho com as mãos e passava os grãos numa máquina de moer carne, mas no final ficava uma delícia. Vou seguir sua receita, muito parecida com a dela e ver se sou bem sucedida. Beijos!
Irlandia - Salvador/Bahia

Anônimo disse...

quanto tempo durou a sua cangica no fogo para que ficasse no ponto?

Anônimo disse...

sua cangica pra chegar no ponto quanto tempo ficou no fogo ?

Michelle Carnaúba (Cherry) disse...

Oi!
Não observei o tempo, mas sim o ponto da canjica.

Marluce Dantas disse...

Oi! sou baiana,de Jequié,lembro que ajudei,varias vezes a minha tia a preparar canjica. porém essa é a primeira vez que tento fazes sozinha.Confesso que foi dificil chegar ao ponto,apelei para a maizena,parece que ficou bom.só vou ter certeza quando meu marido esperimentar,pois ele é muito critico em tudo que eu faço.mas me sentir realizada no que fiz.obrigada pela receita.um abraço.Marluce

Marluce Dantas disse...

Oi,Michelle,gostei do que li sobre vc.Gostaria de me comunicar com tigo acho que foi pelo fato de sermos baianas me sentir afinada com vc.gostaria de esperimentar mais receitas suas.um grande abraço, dessa baiana arretada,pois é assim que me tratão na net.kiss,kiss by by.

Anônimo disse...

Olá!
Sou bahiana e faço canjica de milho verde com frequência. O detalhe é que coloco uns poucos pedaços de canela em pau e alguns cravos durante o cozimento. Todas as pessoas que conheço o fazem. Não só na canjica como no mungunzá, no mingau de tapioca, no arroz-doce, nos bolos de aipim, de puba(carimã)e tapioca. Ficam deliciosos. Experimentem!