31 de ago de 2008

Sábado de Acerolas... e uma Musse!!!!


Resolvido que no domingo faria um arrumadinho de fumeiro fui toda contente ao supermercado, lotado de um sábado pela manhã, comprar alguns legumes que faltavam para a completa confecção do tal arrumadinho.

Meus olhos brilharam quando vi, ali, na prateleira de frutas exóticas, em diversos tons de um lindo vermelho, "paradinhas" em uma bandeijinha branca, elas... as acerolas!





Que saudade que tenho de algumas frutas do norte e nordeste... acerola, pitanga, umbu, graviola, mangaba, cajá, cajú, jambo... (suspiro)... aqui em Porto Alegre raramente encontro polpa dessas frutas... aliás, só encontro "uma vez na vida e outra na morte" a polpa de acerola... talvez seja por isso que elas estavam na prateleira de frutas exóticas... tudo bem que aqui tenho aos montes morango, blueberry (mirtilo) e framboesa, coisa que em Salvador, só se encontra na Perini, em algumas épocas do ano...Enfim, as acerolinhas estavam ali, lindas para serem consumidas na hora. Peguei a bandeijinha e me assutei com o preço: R$ 20,00!!!!!!! Que horror! Acerola é tão baratinho em Salvador... uma bandeijinha dessas não sairia por mais de que 5 pila!!!!! Mas o que a saudade faz com agente!!!! Comprei a bandeijinha de acerolas!

No trajeto para casa matutei inúmeras coisas para fazer com as pequeninas: comê-las geladinhas in natura, mais um suco de vitamina C total composto de acerola com laranja (a acerola contém entre 40% e 80% mais vitamina C do que a laranja) e mais uma geléia de acerola! Ledo engano: a bandeijinha era uma bandeijinha messsssmo! Não daria para fazer tantas coisitas com as acerolitas!!!!



Ao chegar em casa dei boas risadas! A bandeijinha vinha com uma sugestão de receita! Pensei: "será que as pessoas não sabem o que se poderia fazer com acerolas????" Fui ler a tal da receita e vi que era de uma musse! Hummm, interessante! Parei de rir... pensei: "Que bom que veio a receitinha com a bandeijinha, assim experimento essa musse diferente". Já que se eu fizesse uma musse, utilizaria a receita da musse de maracujá, apenas substituindo a fruta... e as receitas que tenho são diferentes desta!



Então, além de comer algumas rubras acerolinhas fiz uma musse para comemorar meu achado!


Musse de Acerola

Ingredientes: (para 8 porções)

1 envelope de gelatina sem sabor incolor
350 g de acerolas
1 caixinha de leite condensado
2 xícaras (chá) de iogurte natural
1 e 1/2 xícara (chá) de água
1 e 1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco

Modo de Preparo:

Dissolva a gelatina de acordo com as instruções da embalagem e reserve.
Lave as acerolas e retire as sementes. Bata-as no liquidificador com a água, o leite condensado e o iogurte, até obter uma mistura homogênea.
Adicione a gelatina previamente dissolvida e bata por mais 2 minutos. Transfira para uma tigela e reserve. Bata o ceme de leite na batedeira até obter um chantilly. Incorpore-o ao creme preparado, mexendo delicadamente. Distribua o creme em 8 taças individuais e leve à geladeira por 3 horas, ou até ficar firme.
Fonte: frutas Luma

26 de ago de 2008

Estou muuuito feliz!


Passei o fim de semana passado em Salvador. Fui para a formatura da minha cunhada e, como só deu para passar 2 dias, não deu para encontrar praticamente ninguém.

Apesar de ter matado as saudades de vários quitutes baianos, não cozinhei e, portanto, não postei nada, mas hoje, malas desfeitas e de volta à rotina, fiquei muito feliz ao checar meu e-mail: tinha um recadinho muito carinhoso das 4 Amigas na Cozinha.

Para comemorar os mil acessos em seu blog elas criaram um selinho, o prêmio Blog Inspirador, como forma de premiar os blogs que, de alguma maneira, as inspiraram.

Sabores de Iaiá foi um dos blogs escolhidos. Com grande alegria recebo esse selinho carinhoso, afinal, o prazer é meu em compratilhar algumas palavras, algumas receitas, um pouquinho de quem sou e do meu mundo.

Fico extremamente feliz e satisfeita em perceber que, de alguma forma e despretensiosamente, consigo "chegar" aí onde você está, nem que seja abrindo seu apetite!

À Fernada, Jacqueline, Jack e Leda, meu muito obrigada pelo carinho e por permitirem que eu faça parte do mundo de vocês! Desejo muitas receitas deliciosas e que possamos nos encontrar no fim do ano em Maceió!

18 de ago de 2008

Alimento Para a Alma

Um amigo conterrâneo escreve lindamente.
Adoro esse texto dele... um alimento para a alma!
Espero que saboreie!


Texto 1
Tenho amores de anteontem e nenhuma certeza. Beijei bocas incertas antes da perfeição solar da tua e morri mil mortes de amor quando beijastes outro. Agora tenho só esperas e as derradeiras flores para entregar. Todas feitas das últimas delicadezas. Conheço as labaredas que queimam entre tuas coxas e as febres que tecem tua rede de sedução. Me afasto como barco, que faz meia volta antes do cais e se desperdiça no mar. E, amanhã, será apenas, questão de tempo...
Por César Oliveira

17 de ago de 2008

Picadinho do Presidente - Chef Roberta Sudbrack

Apesar da feijoada ser a comida brasileira mais conhecida fora do Brasil, um picadinho tem lá seu lugar!

Em um domingão, servido com uma farofinha de manteiga, uma banana à milanesa e um ovo frito... ui! Que délis!!!! Esse picadinho que fiz é conhecido como "o picadinho do Presidente". Isso se deve ao fato de ser uma receita da Chef gaúcha Roberta Sudbrack, a qual comandou a cozinha do Palácio do Planalto durante o mandato do Presidente Fernando Henrique Cardoso. Dizem que o Presidente adorava esse picadinho...

Ingredientes:
(para 8 porções)

1,5 Kg de filé mignon
8 colheres (sopa) de manteiga sem sal
8 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
6 tomates sem pele e sem sementes, cortados em cubos
60ml de tomates tipo italiano passados na peneira
1 litro de demi-glacê (comprei pronto de um fornecedor daqui de Porto Alegre - ver a receita de demi-glacê da Roberta Sudbrack aqui!)
Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto






Modo de Preparo:

Corte o filé em cubos pequenos. Refogue numa panela com a manteiga e o azeite até dourarem. Tempere com sal e pimenta. Retire e reserve.

Na mesma panela, refogue a cebola e o alho. Adicione o tomate em cubos e a carne já preparada. Refogue um pouco mais, junte o tomate peneirado e o caldo de carne aquecido, deixe cozinhar em
fogo médio até encorpar.

Super fácil, né? O que dá trabalho é o demi-glacê. Sirva com farofa de manteiga, arroz branco, ovo frito e banana à milanesa (receita da banana aqui).

Banana à Milanesa

Fiz essa banana para acompanhar o "Picadinho do Presidente" (ver receita do picadinho aqui)! Apesar do preparo de uma banana à milanesa não ter segredo algum, segue uma receitinha básica, caso você ainda não tenha feito e queira experimentar!



Ingredientes:
(para 4 pessoas)


4 bananas d' água (pode-se fazer também com bananas da prata)
100g de farinha de rosca
2 ovos
Óleo para fritar










Modo de Preparo:


Aqueça o óleo. Enquanto isso, bata ligeiramente os ovos. Descasque as bananas. Passe-as uma a uma primieramente nos ovos e depois na farinha de rosca. Frite-as e sirva imediatamente.

Demi-Glace Nº 1 - Caldo de Carne Concentrado da Roberta Sudbrack

O demi-glace deriva do molho espagnol, que por sua vez é um molho-base para o preparo de todos os molhos escuros clássicos.


Como o demi-glace muda de restaurante para restaurante e de chef para chef, a receita aqui postada é a do demi-glace da Chef Roberta Sudbrack, utlizado por ela na preparação do "Picadinho do Presidente" (ver receita do picadinho aqui).


Ingredientes:

1 kg de ossos de boi
2 kg de ossobuco de boi ou de vitela
2 cenouras
2 cebolas
2 talos de salsão
2 talos de alho-poró
Azeite de oliva

Modo de Preparo:

Coloque os ossos e o ossobuco em uma assadeira e leve ao forno quente para dourar bem. Acrescente os vegetais em pequenos pedaços e deixe dourar um pouco mais. Retire da assadeira e coloque em uma panela com capacidade para 6 litros com um fio de azeite de oliva, para dourar um pouco mais até atingir uma cor escura.

Cubra com 6 litros de água fria e leve ao fogo alto sem tampar a panela. Deixe cozinhar por no mínimo 4 horas em fogo alto, retirando sempre a espuma da superfície. Adicione mais água fria
sempre que necessário. Abaixe o fogo e cozinhe por mais 2 horas. Desligue o fogo, tampe a panela e deixe repousar até o dia seguinte.

Retire a gordura da superfície, coe e volte ao fogo para cozinhar em fogo alto até chegar a 1/3 do volume inicial. Sempre que chegar a este volume, acrescente mais 1 litro de água fria e deixe reduzir novamente. Coe e repita este processo 3 vezes, até encorpar bem. Acondicione em recipientes. Pode ser congelado por até 3 meses e rende 2 litros.

16 de ago de 2008

Homenagem a Caymmi!


Vatapá
(Música de Dorival Caymmi)


"Quem quiser vatapá
Que procure fazer
Primeiro o fubá
Depois o dendê

Procure uma nega baiana oi
Que saiba mexer
Que saiba mexer
Que saiba mexer

Bota castanha de caju
Um bocadinho mais
Bota pimenta-malagueta
Um bocadinho mais

Amendoim, camarão
Rala um coco
Na hora de temperar
Sal com gengibre e cebola iaiá
Na hora de machucar

Não pare de mexer oh
Que é pra não embolar
Panela no fogo
Não deixa queimar

Com qualquer dez mil-réis
E uma negra oi
Se faz um vatapá"

11 de ago de 2008

Filé ao Molho de Tomates Secos e Azeitonas Pretas



Voltando às aulas na semana passada, me deparei com os códigos e acabei por não postar a receitinha do fim de semana. Apesar do atraso, aí vai a receita de um filé saboroso e prático que vi há tempos no programa Mais Você.


Ingredientes:

1 copo de vinho tinto
2 cebolas picadas
5 dente de alho picados
Sal e pimenta do reino a gosto
1 xícara de chá de salsinha e cebolinha picadas
1/2 xícara de chá de alecrim
1 colher de sopa de ervas secas
1 xícara de chá de azeite de oliva
1 1/2 kg. de filé mignon completamente limpo
1 xícara de chá de óleo de milho
1 xícara de chá de água
1 colher de sopa de amido de milho
1 xícara de chá de azeitonas pretas grandes descaroçadas
1 xícara de chá de tomates secos picados




Modo de Preparo:

Numa tigela faça uma marinada com o vinho, a cebola, o alho, o sal, a pimenta, a salsinha, a cebolinha, o alecrim, as ervas secas e o azeite de oliva. Misture bem e coloque a carne para repousar por no mínimo 3 horas. Após, retire a carne da marinada e limpe-a de todos os temperos.

Aqueça o óleo de milho em uma panela de boca larga ou numa frigideira funda e frite a carne de todos os lados, sem espetá-la com o garfo, até que adquira por igual uma cor amarronzada, porém sem escurecer demais. Quando estiver frita por igual, retire a carne e reserve-a coberta com um pano de prato. Descarte o óleo da fritura, deixando na panela apenas 2 colheres.

Coloque neste óleo toda a marinada. Deixe ferver em fogo baixo até engrossar. Junte a água. Coloque a carne reservada e deixe cozinhar por 15 minutos. Retire a carne e coe o molho em peneira fina apertando bem para aproveitar a essência dos temperos. Deixe engrossar e acrescente o amido dissolvido em um pouco de água fria. Junte as azeitonas picadas e os tomates secos picados igualmente. Deixe ferver em fogo baixo por 3 minutos. Fatie a carne não muito quente e cubra com o molho.

4 de ago de 2008

Novo Desafio!



Estarei participando com a Leonor (Flagrante Delícia) do desafio do Intercâmbio Culinário!
Farei uma receita de Portugal e minha amiga lusitana fará uma receita brasileira!
Dia 20/10/2008 nossas receitas serão publicadas!

3 de ago de 2008

1º de Agosto: Dia da Suíça e para mim, dia da Batata Rösti!!!!



Assim como comemoramos o nosso 7 de setembro, a Suíça ou Confederação Helvética, tem como o dia nacional o 1º de agosto.




Não que eu tenha alguma descendência Suíça, mas achei a data uma excelente desculpa para fazer a batata suíça ou batata rösti, prato típico da parte alemã desse país, que há tempos li a receita no blog da Carmencita e estava louca para fazer!






A receita que fiz é a mesma da minha amiga blogueira, sendo que a única diferença é que acrescentei pimenta-do-reino.





Batata Rösti Com Recheio à Napolitana




Ingredientes:
4 batatas grandes
1 fatia de bacon
Queijo mussarela em fatias
Presunto em fatias
Requeijão cremoso (tipo Catupiry)
1/2 tomate cortado em fatias finas
Orégano a gosto
Pimenta-do-reino moída na hora à gosto
Azeite de oliva





Modo de Preparo:
Coloque as batatas descascadas em uma panela com água no fogo. Após a fervura, conte 7 minutos e retire-as. Espere esfriar um pouco, embrulhe-as em papel alumínio e leve-as à geladeira até que estejam bem frias. Passe as batatas em ralo grosso.
Frite 1 tira de bacon. Tire o excesso de óleo e reserve.
Separe um pequeno bowl com água e sal que servirá para facilitar o manuseio da batata e salgá-la ao mesmo tempo. Em um outro bowl coloque as fatias finas de tomate, azeite de oliva, sal, orégano e pimenta-do-reino.
Unte uma omeleteira de 16 cm de diâmetro com manteiga.
Molhando a mãos no bowl com a água salgada, faça a camada base de batata, cobrindo o fundo da omeleteira. Coloque fatias de mussarela, presunto, tomate com orégano, pedacinhos de bacon e requeijão, deixando as bordas livres. Coloque por cima mais presunto e mais mussarela, deixando a batata bem recheada. Cubra a camada de recheio com outra camada base de batata, lembrando de molhar as mãos no bowl com água salgada e prensando levemente a camada base de batata. Leve ao fogo, regando com um fio de azeite, até que a batata esteja dourada dos dois lados.